O prefeito de Nova Odessa, Cláudio José Schooder, o Leitinho (PSD), e a diretora da Etec (Escola Técnica Estadual) Ferrucio Humberto Gazzetta, Maria Angela Dias, firmaram em reunião da segunda-feira (11/01), na própria instituição, no Jardim Alvorada, uma parceria para encontrar formas de viabilizar um novo curso técnico profissionalizante gratuito para jovens da cidade, agora na área da indústria. Como a Etec dispõe de espaço físico, o acordo visa buscar formas de viabilizar os equipamentos necessários para as aulas práticas do futuro curso.


Atualmente, a Etec Nova Odessa oferece 840 vagas em turmas de Administração, Desenvolvimento de Sistemas, Logística, Marketing, Recursos Humanos e Segurança do Trabalho, atendendo a 840 alunos da cidade nos períodos da manhã e noite. A escola funciona desde 2017 em um prédio construído pelo Centro Paula Souza, do Governo do Estado, em área doada pela Municipalidade.


Leitinho foi acompanhado no encontro pelo seu vice-prefeito, Alessandro Mineirinho (PSD), pelo vereador Professor Antonio (PSD), pelo chefe de Gabinete da Prefeitura, Coronel Carlos Fanti, e pelos secretários municipais de Educação, José Jorge Teixeira, e de Desenvolvimento Econômico e Social, Samuel Marin – além dos respectivos secretários-adjuntos.


“Temos capacidade para abrir turmas desse novo curso, possivelmente em substituição a um dos nossos cursos atuais cuja demanda apresente queda. Mas a ajuda institucional da Prefeitura seria fundamental para viabilizar isso. Seria um curso diretamente voltado para as necessidades do setor industrial da cidade e da região, de empresas que têm necessidade desses profissionais e que hoje não estão encontrando mão de obra adequadamente formada aqui na nossa região”, explicou Maria Angela ao prefeito.


Os alunos que já estão cursando o técnico que seria eventualmente substituído concluiriam normalmente seu estudo, ela ressaltou, e a mudança seria, inicialmente, apenas para os futuros vestibulinhos, ou seja, para as novas turmas, tão logo o novo curso seja viabilizado e aprovado.


“Mas tenho uma ‘barreira’ que não é pedagógica, mas financeira, que é a falta dos equipamentos necessários para a montagem dos laboratórios. E esses laboratórios demandam um investimento relativamente alto. Apenas para os dois primeiros semestres, seria necessário um investimento em torno dos R$ 150 mil. Tenho o curso pré-aprovado pela direção do Centro Paulo Souza, ele atende a um apelo da Indústria da região, mas não temos os recursos necessários para adquirir estes equipamentos neste momento”, acrescentou a diretora da Etec.


Para ela, no entanto, a abertura de tal curso traria “um retorno muito grande para os jovens da cidade, pela alta procura por estes profissionais”. Ela ainda não pode divulgar exatamente qual seria esse novo curso técnico, apenas para qual setor produtivo ele é direcionado – a Indústria. “Mas é algo plenamente possível, e seria uma opção diferenciada para os jovens da cidade.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *